Skip to main content

Que tal um passeio no parque no fim de semana?

Voltar

Dia 07 de Abril é comemorado o Dia Mundial da Saúde e é uma ótima oportunidade para fazer um passeio pelo parque com o seu cãozinho. Para que tudo ocorra da melhor maneira, separamos algumas dicas e etiquetas para que o seu cão seja bem vindo!

Em primeiro lugar, é importante se certificar de como está a saúde do animal, as vacinas devem estar em dia, bem como a vermifugação. Veja as nossas dicas a seguir:

  • Evite passear no parque com a sua cadela no cio, isso poderá atrair outros cães e inclusive cães que não sejam castrados;
  • Esteja atento ao que o seu cãozinho come ou bebe no parque. Poças de água suja, restos de comida e até mesmo plantas podem ser tóxicas ao seu cãozinho, por isso, tenha sempre um petisco e água à disposição do animal;
  • Cuidado com o sol e o calor excessivo, procure passear com o seu pet durante os primeiros horários da manhã ou no final do dia;
  • Identifique o seu pet com uma coleira com identificação do tutor (nome e telefone);
  • Supervisione o seu pet o tempo todo;
  • Esteja atento com os portões e possíveis rotas de fuga.

Não esqueça que respeito é fundamental! Leve sempre com você, dois ou mais saquinhos para coletar as fezes do animal, afinal este é um gesto de educação e gentileza com o próximo.

E claro, aproveitem o passeio para praticar exercícios físicos, faz bem para a saúde. Saiba mais sobre Flexadin Advanced, suplemento alimentar para cães de todas as idades em https://bit.ly/2GB8h7z.

 

Dicas

  • Uma das prováveis causas da maior sensibilidade à dor, também nos animais, nos dias frios é que as baixas temperaturas provocam constrição vascular e prejudicam a circulação do sangue no corpo.

    A necessidade de aquecimento da musculatura provoca uma contração que torna algumas partes do corpo mais doloridas, principalmente nas articulações dos animais mais velhos ou que tenham doenças como, por exemplo, a osteoartrite.

  • Você sabia que o focinho é como se fosse a digital de um cachorro? Cada animal da espécie possui um padrão único, o que faz o nariz de um, não ser o focinho do outro.

    A partir dessa informação, uma startup - a Megvii, lança um app capaz de identificar o seu pet. A inteligência artificial garante 95% de precisão nas buscas. Uma alternativa incrível ao uso de microchips destinados para os mesmos fins.

    Como funciona o aplicativo?

  • Um estudo realizado com pets e homens na Europa e publicado na revista European Radiology, revelou que em média, existem mais bactérias potencialmente infecciosas na barba de um homem do que na pelagem de um pet.

    Todos os homens que participaram do estudo tinham altas cargas de bactérias nos pelos faciais, mesmo apresentando condições perfeitas de saúde, enquanto 76% dos pets apresentaram bactérias em seu pelo. Foram consideradas provas de ressonâncias magnéticas nos pelos e no aparelho que realizou a coleta nos animais e nas pessoas.

  • A pesquisa realizada recentemente pela Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena), da Universidade de São Paulo (USP), em Piracicaba, mostra que as embalagens de rações não são suficientemente esclarecedoras para os proprietários de cães e gatos.

Flexadin Advanced

Produtos