Skip to main content

Dia de mudança

Voltar

Os dias que antecedem a mudança já costumam ser agitados. E toda essa agitação não passa despercebida pelo seu animal. Ele imediatamente sente que, em breve, algo vai acontecer, e, por isso, pode ficar bastante intimidado.

Aqui vão algumas dicas que podem ajudar a deixar seu pet mais relaxado no dia da mudança.

 

. Não traga o seu pet junto de você durante o dia da mudança. Tal atitude é melhor para ambos, pois, uma vez ocupado, você não terá tempo para dar atenção ao animal, que, por sua vez, ficará agitado com toda aquela confusão. Procure deixá-lo na casa de algum parente ou amigo.

. Caso não seja possível deixá-lo com alguém, no dia da mudança coloque o animal em um cômodo separado. Cole um pedaço de papel na porta para que os homens da mudança saibam que aquele espaço deve permanecer fechado. O ideal seria se, antes de trazer seu animal até aquele cômodo, você já o deixe mobiliado, e com os objetos familiares da antiga casa, para que ele não se assuste.

. Nova casa, nova cama? Deve-se evitar. Isso porque a própria cama é algo familiar para o pet; assim como o brinquedo. É importante que você mantenha inalterado, o máximo possível, os costumes, hábitos e sequências em que faz as coisas; isso vai ajudar o seu animal de estimação a se adaptar mais rápido na nova casa. 

Dicas

  • Uma das prováveis causas da maior sensibilidade à dor, também nos animais, nos dias frios é que as baixas temperaturas provocam constrição vascular e prejudicam a circulação do sangue no corpo.

    A necessidade de aquecimento da musculatura provoca uma contração que torna algumas partes do corpo mais doloridas, principalmente nas articulações dos animais mais velhos ou que tenham doenças como, por exemplo, a osteoartrite.

  • Você sabia que o focinho é como se fosse a digital de um cachorro? Cada animal da espécie possui um padrão único, o que faz o nariz de um, não ser o focinho do outro.

    A partir dessa informação, uma startup - a Megvii, lança um app capaz de identificar o seu pet. A inteligência artificial garante 95% de precisão nas buscas. Uma alternativa incrível ao uso de microchips destinados para os mesmos fins.

    Como funciona o aplicativo?

  • Um estudo realizado com pets e homens na Europa e publicado na revista European Radiology, revelou que em média, existem mais bactérias potencialmente infecciosas na barba de um homem do que na pelagem de um pet.

    Todos os homens que participaram do estudo tinham altas cargas de bactérias nos pelos faciais, mesmo apresentando condições perfeitas de saúde, enquanto 76% dos pets apresentaram bactérias em seu pelo. Foram consideradas provas de ressonâncias magnéticas nos pelos e no aparelho que realizou a coleta nos animais e nas pessoas.

  • A pesquisa realizada recentemente pela Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena), da Universidade de São Paulo (USP), em Piracicaba, mostra que as embalagens de rações não são suficientemente esclarecedoras para os proprietários de cães e gatos.

Produtos